4 nov 21h06

A Benção do Lar

 
Abençoar é uma atividade comum e muito repetida na vida de um ministro religioso. Abençoamos crianças. Abençoamos enfermos. Abençoamos matrimônios e famílias. Abençoamos frequentemente nossos fiéis, sobretudo, nas celebrações religiosas. Abençoamos objetos de piedade (Rosários, Terços, medalhas etc.). Abençoamos instrumentos e locais de trabalho, veículos, plantações e colheitas etc. Por fim, abençoamos a vida e até a irmã morte, como disse S. Francisco de Assis: bendita sejas, minha irmã morte.
          Na verdade, também Vocês, leigos e leigas, povo santo de Deus, também vocês podem e devem, de muitas maneiras, exercer esse variado ministério da bênção, por exemplo, diariamente, os pais abençoam os filhos. 
          Estou aqui para uma bênção, para a bênção desta residência.
          Que tipo de bênção, pode-se perguntar? Antes de tudo, convém entender bem o significado da palavra bênção ou abençoar, palavras que já pronunciamos milhares de vezes na vida. Será que entendemos bem o seu significado? Será que pronunciamos esta bela expressão apenas por reflexo, maquinalmente? O que nos ocorre quando dizemos Deus te abençoe, Deus abençoe esta casa ou Deus abençoe esta família?
          Sabemos que fonte e origem de toda bênção é Deus, Bendito acima de tudo, o Deus de bondade que fez todas as coisas para cobrir de bênçãos as suas criaturas. Etimologicamente, abençoar (do latim: benedire) significa dizer bem, ou melhor, dizer uma boa palavra. É o sentido bíblico mais genuíno da palavra bênção. Se peço a Deus que abençoe, que Ele diga uma boa palavra, por exemplo, sobre este lar, sobre todos os membros da família que residem aqui, também sobre as pessoas aqui reunidas, devo saber que quando Deus diz uma palavra ela se realiza infalivelmente.
          O povo bíblico tinha consciência disso, pois sabia que, quando Deus falava, a coisa acontecia, como lemos nas primeiras páginas do Livro Sagrado. É sempre assim, até hoje, evidentemente. Quando Deus fala, a coisa acontece. Então, que Deus fale uma boa palavra sobre esta residência, sobre seus moradores, sobre os hóspedes que por aqui passarem. Uma palavra de proteção, uma palavra de segurança e de bom encaminhamento das atividades do lar. Uma palavra de acerto e de prosperidade. A abençoada e indispensável palavra da prevenção contra acidentes. A palavra que suscite a devida atenção no serviço doméstico ou em qualquer outra atividade, sobretudo as atividades de risco. Uma palavra que desperte a atenção e a responsabilidade nos cuidados preventivos para que, sempre, querendo Deus, reinem a paz, a alegria, a união nesse lar, e se preservem os bons princípios cristãos.
          Sabemos que Deus, de sua parte, não falha. Nós é que nem sempre correspondemos a seu amor, a sua bondade.
          Por isso, a bênção que está para se realizar tem um duplo sentido: é primeiramente, um ato de louvor a Deus, em sinal de reconhecimento e gratidão por todos os benefícios concedidos aos familiares desse lar. Deus seja louvado! Mas é também um humilde pedido para que Deus continue a nos abençoar a todos nós, dessa mesma forma. Que Deus abençoe – em latim, benedicat, isto é, diga bem, diga uma boa palavra – a todos nós, seus filhos, a todos aqui reunidos. Que a bênção de Deus assegure a paz, a união, o aconchego desse lar e a alegria para todos.
 
Rezemos todos juntos: Deus Onipotente e Eterno, / que sempre nos acompanhais com a vossa graça, / dignai-Vos abençoar este lar / e todos nós / que depositamos nossa confiança em Vós. / Afastai para longe de nós / toda desavença ou discórdia / e concedei-nos a paz e a serenidade / em todos os momentos de nosso viver./ Que todas as nossas ações / em Vós comecem / e em Vós terminem, / para que a todos nós / e a todos os que aqui residem / sejam-nos assegurados / os bens celestes / e o progresso em nossas atividades humanas. / Ao fim de nossa peregrinação terrena, / tendo-Vos servido com toda a fidelidade, / possamos contar / com a recompensa / da eternidade feliz. / É o que Vos pedimos / por Jesus Cristo, vosso Filho, / na unidade do Espírito Santo. / Amém!
 
Encontramos nos Evangelhos uma passagem em que Jesus manifesta claramente sua intenção de santificar e abençoar todos aqueles que desejam recebê-Lo e conservá-Lo sob o seu teto.  
 
          Ouçamos a leitura do Evangelho: (Lc 19, 1 - 6.9).
 
            Ao final da leitura do Evangelho, o Leitor dirá: Palavra da salvação! Todos: Glória a Vós, Senhor!)
 
          Todo aquele ou aquela que deseja sua casa abençoada o que realmente deseja é que Jesus visite seu lar e permaneça sob seu teto. É este o sentido de convidarem um ministro religioso para, em nome do próprio Cristo, invocar do céu uma bênção divina, uma especial proteção. E o ministro, sabendo que é apenas um representante e um instrumento de Jesus Cristo, pede que Ele próprio abençoe a casa.
 
          Presidente: Senhor Jesus Cristo, fazei entrar nesta casa / a felicidade sem fim, / a alegria serena, / a caridade benfazeja. / Retirem-se daqui os anjos maus, / e venham os anjos portadores da paz./ Desapareça desta casa / toda discórdia maligna. / Manifestai em nós, Senhor, / o poder de vosso santo nome / e abençoai a todos nós. / Vós que sois Deus / com o Pai, / na unidade do Espírito Santo. Amém!
 
          Meus irmãos, toda a vida cristã decorre do batismo, no qual a água, símbolo e fonte de vida natural, nos dá em nome da SS. Trindade a vida divina e nos tornamos filhos e filhas de Deus. É por isso que aspergimos com água benta pessoas e todas aquelas coisas que desejamos santificar para uso dos filhos de Deus, a fim de que contribuam para o seu bem e, sobretudo, para sua salvação. (Durante a aspersão da residência com água benta, os presentes recitam o salmo 22, em dois grupos).
 
A) – O Senhor é meu pastor, nada me falta. Ele me faz descansar em verdes prados, a águas tranquilas me conduz.
B) – Restaura minhas forças, guia-me pelo caminho certo, por amor de seu nome.
A) – Se eu tiver de andar por vale escuro, não temerei mal nenhum, pois comigo estás. O teu bastão e teu cajado me dão segurança.
B) – Diante de mim preparas uma mesa aos olhos de meus inimigos. Unges com óleo minha cabeça, meu cálice transborda. Felicidade e graça vão me acompanhar todos os dias de minha vida.
 
A e B) – E vou morar na casa do Senhor por toda a minha vida!
 
Encerrando esta bênção, rezemos confiantes a oração que o Senhor nos ensinou:
 Pai Nosso...
Invoquemos a Virgem Maria com a prece universal com que todos a saúdam:
Ave Maria...
Bênção final (Nm, 7, 24 – 27):
O Senhor te abençoe e te guarde! T – Amém!
O Senhor faça brilhar sobre ti sua face e se compadeça de ti! T – Amém!
O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz! T – Amém!
Abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo! T – Amém!

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti