17 fev 22h20

Audiência Pública não traz novidades além de descaso de Diretores da Copasa

Em uma reunião confusa que se permeou entre falhas na transmissão de áudio e vídeo pela internet, um claro desconhecimento de um representante da Copasa que não sabia “sequer” o conteúdo do requerimento enviado à empresa e os mesmos argumentos que a comunidade já está acostumada a ouvir nos últimos anos, Vereadores membros da Comissão de Administração se alternaram entre desabafos e perguntas repetidas, com poucas novidades.

“Falta d’água é um assunto cansativo”

O proponente da audiência,
Vereador Marcos Oliveira (PSD), admitiu que o assunto é recorrente, mas justificou que o seu requerimento se embasa nas cobranças diárias da população de Paracatu com relação à falta d’água e as razões pelas quais a construção do reservatório que foi um compromisso assumido pela Copasa na crise hídrica de 2017 não foi concluído.

“-Sei que é um assunto cansativo, mas não podemos nos deixar vencer e eu tenho certeza que no momento adequado e baseado em um bom entendimento jurídico o Prefeito vai tomar as providências. Eu torço pra que isso aconteça porque Paracatu merece ume prestação de serviço de qualidade porque hoje temos valores invertidos na cidade. No que diz respeito a cobrança, o sistema de faturamento da Copasa funciona certinho, as cobranças chegam certinhas, os dividendos dos seus acionistas são divididos certinho, mas o carro chefe que é a prestação de serviço, infelizmente é o pior possível e não está sendo efetivo,”
afirmou Marcos Oliveira.

Reservatório prometido em 2017 é obra sem sentido e não foi sequer iniciado

Questionado pelo proponente da audiência pública, o
Sr. Edilson Alves de Oliveira, que se esquivou da responsabilidade de ser o “o representante da Copasa” m as sim apenas um responsável pela área de expansão e obras da Copasa tentou responsabilizar a Prefeitura pelo não cumprimento dos prazos acordados e pelas falhas no atendimento à população, se referindo a um suposto pedido de utilidade pública.

“-O tempo de execução da obra é de um ano, mas nós precisamos de um título de utilidade pública que a prefeitura não nos deu. Nós agora estamos tentando por outra via, talvez um decreto estadual se a Prefeitura não nos der esse decreto. Se não fosse isso a obra já estaria em andamento.”
Afirmou o Engenheiro sem imaginar que pela primeira vez depois de anos de conivência do poder público, fosse confrontado pelo atual Secretário de Meio Ambiente, que é profundo conhecedor das questões hídricas e ambientais.

Denys Santiago,
desmentiu a hipótese apresentada pelo Engenheiro da Copasa e apresentou as contradições que deixaram clara um profundo desconhecimento e incoerência na condução dos trabalhos que visem “a solução dos problemas.”

“-Do ponto de vista ambiental e técnico, nós somos totalmente contra esse piscinão que surtiria pouco ou nenhum efeito para a cidade. Não faz sentido pois isso nada mais é do que fazer uma captação direta no Rio Santa Izabel e encher um piscinão para atender a cidade 2 meses no máximo. Nós temos uma análise completa de toda a bacia do Santa Izabel que sugeriu 4 barramentos no Rio e eu pessoalmente falei sobre isso em reunião com a Copasa, por várias vezes, mas isso foi totalmente negligenciado por eles. Não podemos empurrar um problema com uma solução de dois meses, o barramento daria água pra 50 anos. Isso tudo sem falar que o custo de barramento seria um terço do valor desse piscinão,”
explicou Dênys de forma didática.

Agenda “Fantasma” do Gerente Regional da Copasa

O Vereador
Paulinho Pereira (PSDB), também manifestou sua indignação com falta de compromisso do alto escalão da Copasa e levantou suspeita que a “agenda” do Gerente Regional foi apenas um pretexto para não comparecer à reunião na Câmara de Vereadores. “-Será que marcou outra agenda mesmo? Ou ele está só correndo de Paracatu?”  Suspeitou Paulinho que ainda concluiu sua fala com uma dose de sinceridade se dirigindo aos executivos da empresa que, apesar de convocados não compareceram. “-Os diretores dessa empresa são uns merda. Essa empresa é uma merda!”  Desabafou.

Qualidade dos reparos e serviços feitos nas ruas

O Vereador
Dênis Brasileiro (Republicanos), questionou também a qualidade dos serviços de reparo nas ruas de Paracatu. Para o parlamentar, é inadmissível que a Copasa faça perfurações no asfalto pela cidade, crie problemas para a Comunidade e depois “faça remendos” de péssima qualidade que se desfazem até com a força da enxurrada.

O responsável pelo Sistema Distribuição de Água em Paracatu,
Wilmar Pereira dos Santos, admitiu que as falhas existem e afirmou que a empresa terceirizada responsável pelas obras malfeitas não prestará mais serviços para a Copasa.

“-A empresa Luma que já até venceu contrato realmente causou muitos problemas pra gente, deixou muito a desejar em todos os sentidos. Mas já está chegando, uma empresa nova, a Percamp de João Pinheiro tem um histórico de trabalho e vai ser bem melhor,”
disse Wilmar.

Apesar de elogiar o tratamento e a atenção do responsável local pela Copasa,
Sr. Wilmar Pereira dos Santos, o Vereador Dênis Brasileiro deixou clara a sua indignação com a ausência do Gerente Regional ou de um superior que poderia falar com mais autonomia sobre os investimentos em Paracatu.

“-Essa é a reposta que a Copasa dá ao povo de Paracatu, essa é a resposta que recebemos, a omissão que confirma o descaso com o parlamento, com o nosso povo.”
Finalizou Brasileiro.



*Permitido compartilhamento e ou cópia desde preservada a fonte  (LEI Nº 9.610/98)
___________________________________________
news blog comunica not reporter a midiadigital noroestemineiro kinross minieração womeninmining facebook youtube tradutor google hotmail mercado livre whatsapp gmail  globo uol google tradutor previsão do tempo olx traduzir netflix yahoo messenger jogos instagram whatsapp câmara de paracatu copasa  web g1 outlook clima minecraft bol covid19 coronavirus pandemia paracatu vagas de emprego estágio camara de vereadores paracatu

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti