23 jun 11h05

Corregedora da Câmara ameaça Parlamentares, Imprensa e confessa prevaricação

Sem citar nomes, a Corregedora da Câmara Vereadora Nilda da Associação (PSB), fez um discurso que ela chamou de “desabafo” na última reunião da Câmara, criticando seus colegas parlamentares, que segundo ela estão usando das redes sociais para denegrir outros Vereadores.
“-Alguns que se dizem colegas Vereadores ficam difamando outros colegas nas redes sociais, mas estão aqui a quatro anos e não aprenderam o que é ser Vereador. Mas a partir de agora - conversando com o Vereador Wilson - os Vereadores que não se atentarem para o regimento interno e pra que ele veio, pra que está aqui na Câmara, vai receber advertência, censura, perda temporária do mandato e perda do mandato,” afirmou a Corregedora que ainda finalizou em tom de ameaça: “-se você for falar mal do seu colega, já fale com tudo em mãos porque você vai ter 10 dias para provar,” garantiu Nilda.
Ainda sem citar nomes, a Vereadora também desferiu acusações sobre a “imprensa” que ela chamou de “pessoal de fora”, garantindo apoio jurídico a todos Vereadores que se sentirem incomodados com eventuais matérias ou comentários que os desagradem.
“-E quanto ao pessoal de fora, da imprensa que está nos acusando que apurem com veracidade o que estão falando porque nós vamos agir com o corpo jurídico da Câmara e se não tiver legalidade, cada vereador vai ter o seu advogado na questão do fake news. Quem não assistiu televisão ontem viu o que a Ministra Carmem Lúcia falou. É multa de 20 mil reais e 2 anos de prisão para quem falar inverdade contra qualquer pessoa política nas redes sociais.” Ameaçou a Corregedora.
Fake News Maria da Penha e Prevaricação
Ao concluir o seu discurso ameaçador, a Vereadora ainda disse que “como estão falando isso para uma mulher, vai enquadrar os acusadores na Lei Maria da Penha, porque (segundo ela) lá tem calúnia e difamação também.” O que segundo juristas consultados por nossa reportagem não é possível, pois a Lei Maria da Penha “inibe a violência doméstica e os agressores tem que ter o vínculo familiar e agressão acontecer no âmbito doméstico” e não no ambiente legislativo.
A Vereadora finalizou sua fala com a confissão de um “falta” grave relacionada à omissão de um agente público na realização do seu trabalho. “-Eu já tenho provas suficientes da semana passada para poder enquadrar alguns vereadores aqui, mas eu gosto de falar primeiro.” Afirmou.
Prevaricação Art. 319 - Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal: Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.
Nossa reportagem enviou e-mail ao Gabinete da Vereadora Nilda, também à Corregedoria da Câmara e posteriormente a Assessoria de Comunicação para que a mesma pudesse se manifestar sobre a Fake News e o caso de prevaricação, mas ainda não recebemos retorno.


Veja abaixo o vídeo da fala da Vereadora, na íntegra.

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti