2 jun 14h54

Bacia do Entre-Ribeiros ganha estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo

Um dos principais municípios produtores agrícolas do Brasil, Paracatu, localizado no Noroeste de Minas Gerais, terá um novo estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo (ZAP). Dessa vez, o foco do levantamento será sobre o uso dos recursos hídricos na bacia hidrográfica do ribeirão Entre-Ribeiros, uma grande área produtiva que abrange 21.700 hectares irrigados.

Estudo proposto pela Associação dos Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais (Irriganor) e pelo Sebrae Minas, com apoio da Prefeitura Municipal e diversos parceiros, irá detalhar a disponibilidade hídrica, o uso e a ocupação do solo na bacia. “O ZAP do Entre-Ribeiros tem o objetivo básico de manter a sustentabilidade da bacia e fazer um aproveitamento máximo do uso de água, vislumbrando o aumento da agricultura irrigada na região”, explica a presidente da Irriganor, Rowena Betina Petroll.

A metodologia ZAP, já aprovada no âmbito do governo do estado de Minas Gerais, permitirá a avaliação do potencial de adequação da bacia às leis ambientais, ao correto manejo das atividades
agrossilvipastoaris e a melhoria do uso dos recursos naturais. A metodologia a ser utilizada permite uma análise da área de estudo, o que possibilitará a concentração de esforços de recuperação da bacia nas áreas mais críticas.

O ZAP baseia-se em um levantamento de informações do meio natural e produtivo que poderá contribuir, significativamente, para as diretrizes de ordenamento do uso do solo no âmbito da bacia hidrográfica do Entre-Ribeiros. O ZAP norteará as áreas de produção e aquelas que deverão ser preservadas e/ou recuperadas, a necessidade de reservação e/ou outras formas de equalizar o conflito de uso das águas.

O ribeirão Entre-Ribeiros é um importante afluente do Rio Paracatu, o maior afluente do Rio São Francisco. Nos anos de 2001 e 2002, devido a uma forte estiagem, a utilização dos recursos hídricos do ribeirão chegou a um nível crítico ocasionando, inclusive, conflitos entre os agricultores.

“O Zoneamento Ambiental e Produtivo consiste em um plano de desenvolvimento, que irá permitir definir quais são as ações prioritárias a serem feitas para preservação da água, avaliar possíveis alternativas para gerar maior capacidade hídrica e garantir a manutenção do acesso ao recurso para toda a sociedade, o que possibilitará importante impacto econômico e de geração de empregos. Com estas informações em mãos, teremos meios para conduzir de forma estratégica as medidas necessárias para atuação sustentável no território”, destaca o gerente do Sebrae Minas na Regional Noroeste e Alto Paranaíba, Marcos Alves.

A previsão é que o estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo do ribeirão Entre-Ribeiros fique pronto no final deste ano.



Fonte: Prefácio Comunicação

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti