11 mai 2020 09h08

Profissionais da área da beleza se reinventam para driblar a crise

O segmento de beleza e estética é uma das áreas mais sensíveis à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Com 99.276 pessoas formalizadas como Microempreendedor Individual (MEI) em Minas Gerais, os profissionais do setor estão se reinventando para amenizar as perdas desse período.
Um levantamento feito pelo Sebrae Minas aponta que 31% dos pequenos negócios no Estado tiveram que mudar o funcionamento da empresa para continuar no mercado, e 87,5% dos entrevistados diminuíram o faturamento mensal. Mais que nunca, criatividade e inovação são fundamentais para a sobrevivência dos empreendedores. É o caso da cabeleireira e maquiadora Simone Cristina Sousa, da cidade de Carmo do Paranaíba, que investiu na oferta de cursos on-line de maquiagem e estética.
“Com a pandemia, eu reforcei as minhas redes sociais com a produção de vídeos interativos e extrovertidos, passei a criar enquetes diárias para interagir mais com os clientes e a oferecer novos cursos de automaquiagem, limpeza de pele e estética em geral”, explica a empreendedora, que é parceira da Sala Mineira do Empreendedor no município.
Simone Sousa diz ainda que mudou a forma de atender e receber os clientes no salão. “Passei a tomar todos os cuidados de prevenção e de limpeza do ambiente de trabalho seguindo as medidas das autoridades de saúde. Agora eu só atendo um cliente por vez com horário agendado.”
Pensando no coletivo – Para a empreendedora Luciene Martins Lopes, proprietária há 32 anos da empresa Lu Estética, na cidade de Paracatu, o momento é de se reinventar com parcerias e união. Segundo ela, a pandemia pegou todo mundo de surpresa e para os profissionais do setor de beleza e estética o período está sendo muito difícil e doloroso.

“Eu tive que fechar o negócio e dispensar meus colaboradores. Levei todo o equipamento para casa. Depois disso comecei a me reinventar, retomando um projeto de aulas on-line para poder trabalhar de casa. Comecei com orientações pelo WhatsApp, mostrando algumas técnicas para profissionais da área. Também estou montando um vídeo de automassagem para as clientes que têm problemas circulatórios. E ainda pretendo retornar as aulas ao vivo a um preço bem acessível”.

Luciene Lopes também relata que ela e outras profissionais da área na cidade pediram ajuda ao Sebrae para elaborar uma estratégia que as ajudasse a atravessar a crise.
“Conseguimos criar uma comissão para representar a classe junto à Associação Comercial de Paracatu. Estamos também criando um treinamento online para capacitar e ajudar as esteticistas informais da cidade, ensinando precificação, importância de terem registros, de participarem de treinamentos e cursos. Creio que ajudando a todas, poderemos dar a volta por cima e, quando a crise passar, estaremos mais fortes e unidas” destaca.
De acordo com a analista do Sebrae Minas Rosely Vaz, neste momento, o empresário, mais do que nunca, precisa buscar informação e estar atento às novas oportunidades que o mercado oferece.
“É muito importante que os empreendedores estejam antenados com o que tem de novo no seu setor, focando sempre em inovação. Fazendo isso de forma coletiva, buscando apoio de entidades representativas de classe, o resultado pode ser mais produtivo para todos”, finaliza. 


Fonte: DC
fullscreen

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti