12 ago 10h25

Certo e Errado

Prof. Márcio José dos Santos
 
Nesta manhã recebi uma ligação de meu neto Joãozinho, de quatro anos: - Alô, vovô! Parabéns pelo Dia dos Pais! Que alegria, é uma bênção especial receber atenção de filhos e netos, reavivando nossas ligações afetivas!
Desde que esteve em minha casa nas últimas férias de julho, meu neto não se esquece de me cobrar um pedido que fizera: todos os dias molhar duas sementes plantadas por ele, de abacate e de laranja. A lembrança vem sempre com uma pergunta: - As plantinhas nasceram? Informo que ainda não nasceram e noto que a voz dele muda, uma certa decepção, porque ele colocou muita esperança e alegria na expectativa do nascimento daquelas plantas.
Entretanto, em uma das covas onde jogo lixo orgânico, nasceu há poucos dias um pé de abacate. Tomei decisão: colocar a planta recém-nascida no saquinho onde está a semente que meu neto plantou mas não vingou. Enquanto eu assim fazia, discussões filosóficas passavam pela minha cabeça, e eu não pude fugir à acusação de fraude. Certo ou errado? Todos os argumentos de tudo o que edifiquei em espírito ao longo da vida foram colocados à mesa...
Afinal, existem certo e errado? Se existem, o que é certo, o que é errado? Vamos entrar nessa discussão filosófica?
Uma constatação é que as pessoas vivem neste mundo discutindo, brigando e até mesmo matando por causa de suas concepções de certo e errado. Relacionamentos amorosos são desfeitos, famílias são desagregadas, grupos entram conflito e guerras são declaradas porque sempre os opostos se acham donos da verdade. Então, para nós que vivemos em um mundo onde tudo é relativo, certo e errado são conceitos que se concretizam nos modos de pensar, fazer e agir..., mas só no mundo relativo. Quanta dor por causa desses conceitos! Sem esta noção não existiriam as lutas de classes, os partidos políticos, as religiões e quase tudo o que norteia nossa vida no mundo em permanente transformação. Como conceitos absolutos eles não existem, porque o que eu acho certo, ele ou ela acha errado, e porque o mundo muda a cada instante, nossos conceitos também mudam, de maneira que amanhã poderei achar certo o que hoje julgo como errado.
Diante disso, como vou me conduzir no mundo das coisas relativas? Se desprezar esses conceitos, onde estaria a moralidade, essencial para a sociedade e fundamental para a minha própria felicidade?
A moralidade está dentro do limite que não se pode transpor sem prejudicar o direito e a liberdade do outro. Errado ou certo, mentira ou verdade, imoral ou moral, fraude ou amor? São discussões intermináveis, mas se atentarmos na simplicidade do Evangelho de Jesus (Mateus, 7:12), veremos que não é complicado: “Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles.”.
Pois bem, depois que a semente de abacate que não quis vingar foi substituída pela plantinha recém-nascida, tirei uma foto e enviei para o meu neto. Que alegria! Como ficou maravilhado! Tenho certeza de que vai mostrar para os amiguinhos e terei contribuído para muitos momentos de sua felicidade. No Dia dos Pais, sua alegria foi o meu presente. Afinal, a Vida não é mais que a verdade?
Fique você, leitor, com sua conclusão: certo ou errado? verdade ou mentira? fraude ou amor? A cada dia - ou melhor, a cada momento - você terá a chance de ser certo ou ser Amor. Sua escolha vai definir Quem Você É.

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti