12 jul 09h31

Silvio Magalhães é eleito Presidente da CPI do Muro. Pedro Adjuto será o relator

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (11/07) a primeira reunião dos parlamentares que fazem parte da recém criada Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará eventuais irregularidades em uma construção em área pública em área de Preservação Ambiental – APP no bairro Paracatuzinho.
Já no início da reunião, o Vereador Silvio Magalhães (PTB) se candidatou a Presidência da CPI do Muro, sendo confirmado pelos colegas com uma votação quase unânime. Assim que foi assim eleito, já tomou posse, passando a liderar os trabalhos. Apenas o Vereador Gilsão do Paracatuzinho (PRTB) se absteve.
Silvio se dirigiu aos membros da comissão, agradecendo a confiança e lamentou o fato do líder de governo não ter lhe confiado o voto. “-Você deve ter o seu motivo para se abster do seu voto mas nós estamos aqui pra fazer o nosso papel, e vamos fazer com a maior lisura e respeito possível. Iremos fazer o nosso papel fiscalizador e o culpado, se houver culpado, vai ser punido, nem que tenhamos que cortar na própria carne,” afirmou Silvio.
Gilsão justificou a sua abstenção, afirmando que não acredita que a CPI tenha propósitos lícitos.  “-Aqui dentro tudo é combinado e eu sou contra essa CPI. Eu farei de tudo pra mostrar quem são os culpados por essa politicagem que estão fazendo pra prejudicar o povo do meu bairro.” justificou.
Novas CPI’s podem ser instauradas
O Vereador Marcos Oliveira (PSDB), apesar de não fazer parte dos membros da CPI tem participado ativamente dos trabalhos e manifestou o seu apoio aos membros da Comissão e alertar sobre outras denúncias que pesam sobre o Governo Municipal.
“-A Câmara, através dessa comissão está exercendo o seu papel de direito através do instrumento de fiscalização e que os culpados sejam responsabilizados. Antes mesmo da instalação da CPI, já foi comprovado que houve o crime, comprovado através de boletim de ocorrência da Polícia Ambiental e outras denúncias estão chegando quase que diariamente. Acredito que antes de finalizarmos essa CPI, vamos ter que abrir outras, mas esse é o nosso papel,” disse Oliveira.
Carapuça
Durante os pronunciamentos iniciais, o líder de governo Gilsão do Paracatuzinho (PRTB), se defendeu de eventuais denúncias, dizendo que “apesar de ser da base, não concorda com coisas erradas”.  “-No governo pode até ter coisa sim, mas não naqueles que acompanham, inclusive eu acompanho e posso garantir que não concordo com nada de errado,” afirmou.
Marcos Oliveira (PSDB) respondeu dizendo que “não estava citando nomes, mas afirmando que o governo precisa de ser investigado”“-Se a carapuça assentou, eu sinto muito, mas é lamentável os rumos que esse governo está tomando,”  finalizou.
Relator conhece bem o caso
Pedro Adjuto (PHS) foi indicado a relator da CPI do Muro e tem grande conhecimento do caso, pois desde as primeiras denúncias, tem acompanhado o Vereador Hernesto da Silva (SD), proponente da CPI nas investigações. Ele fez um resumo da sua percepção da primeira reunião.
“-Já deu pra perceber que vai ter gente querendo dificultar o processo, o que é muito triste porque nós queremos fazer um trabalho sério e mostrar a verdade dos fatos. Vão querer desvirtuar o assunto para um discurso populista querendo se colocar como defensor do bairro, colocando o povo contra a Câmara, mas o povo não é besta mais não,” disse Pedro que ainda prometeu justiça no seu relatório.“-Eu vou oferecer ao povo de Paracatu um relatório digno do que o povo espera o povo de Paracatu,” finalizou.
Relator e proponente queriam trabalho “Já”
Apesar do relator e do proponente da CPI pedirem para que a primeira reunião da CPI já acontecesse na próxima semana antes do recesso parlamentar, a maioria definiu que a primeira reunião de trabalho aconteça depois do retorno do recesso parlamentar, no mês de agosto de 2019.

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti