12 jun 00h22

Eu cuido de você!

Ao atentar para sinais de certos relacionamentos próximos me vem uma dúvida que acredito ser de muitas pessoas. Será que aquele amor todo existe? Às vezes pode, sim, ser real, como as chances de erros são inúmeras também. Se bem que em todo conto de fada existe um lado podre.
Corriqueiramente, com tantas idas e vindas de casais próximos, é possível perceber como as aparências podem ser passageiras e afetar qualquer pessoa de forma silenciosa, principalmente em relacionamentos amorosos. Onde, iludidas por uma pessoa, podem causar ou sofrer cicatrizes incuráveis. Essas que, aos poucos, tomam conta da nossa vida e causam   dependência.
Martirizar-se para permanecer com alguém está cada dia mais frequente. Partindo disto, caímos em ciladas e a partir do momento em que aceitamos situações frustrantes, que deixamos passar pelo envolvimento momentâneo, geralmente regado a muito amor, mas confiantes de que acontecerá mais. É sempre assim. Sem se dar conta de que é apenas um gatilho para repetir uma, duas, centenas de vezes o chamado mal disfarçado de bem.
Alguns acreditam que para ter um relacionamento duradouro, de algum lado tem que haver sentimento e maior compreensão. Qual o limite dessa prisão? Vivermos mutilados por medo de não encontrar outro alguém que não desperte desejo ou preencha o nosso vazio? Ou cultivar a expectativa da melhora repentina que nunca poderá chegar?
Diante de fatos que nos tornam intoxicados, impedem o nosso livre arbítrio, que nos sufocam para não progredir, só resta a nossa melhor companhia enquanto o verdadeiro significado de cuidado e amor não chega: nós mesmos, que não nos cobramos e tomamos as melhores atitudes para vivermos e sermos felizes. Já pensou em cuidar e dar mais atenção à você hoje? Comece assim. Pois, muitas vezes o “eu cuido de você!” esconde um “aos poucos derrubo você!”.
Claudio Oliveira - Jornalista

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti