6 mar 13h43

O Mundo acaba no carnaval?

E é chegada a hora da grande festa brasileira que seduz milhões de foliões de todo o mundo e em todo o país. E para isso desde o final do ano antecessor, muitos na entrada do verão já iniciam sua preparação para essa ocasião de expressão tão singular, de grande alegria e comemorações em todo o Estado.

Realmente são quatro ou cinco dias de notável expressão da cultura, da euforia em que cada um a seu modo se transforma para poder curtir o folguedo com animação individualmente e até mesmo em grupos altamente investidos e caracterizados. Além dessa vertente de magia, de felicidade e de explosão de libertação do ser, há também um culto em deixar transparecer que mesmo na absoluta fantasia há espaço para se refletir na história, nos acontecimentos políticos e que marcaram a população brasileira nos seus mais de quinhentos anos desde o seu “descobrimento”. A cada ano há novas formas de se curtir o carnaval através do despertar da criatividade única que o brasileiro compraz.

O termo carnaval ou entrudo são os quatro dias de festas que precedem a quarta feira de cinzas. É uma expressão que tem origem no latim "carna vale" e que significa dizer "adeus à carne". Segundo o que nos relata a história, o carnaval chegou ao Brasil através das festas que ocorriam na Europa, principalmente na Itália e na França, no século XVII. O carnaval ocorria em formas de desfiles pelas ruas, onde as pessoas usavam máscaras e fantasias.

Há que se destacar que na quarta-feira de cinzas é iniciada a quaresma, período de quarenta dias, subsequentes, em que os católicos e algumas outras comunidades cristãs se dedicam à penitência em preparação para ao período pascoal. Vale dizer que o período do Carnaval é um momento de intensa comemoração e de festas, pois após o Carnaval inicia-se o período de jejum e preparo para a eminente celebração da Páscoa.

Lado outro é possível que tenhamos em mente que o Carnaval não deve ser ainda pretexto para as pessoas se despirem de todos os seus valores sociais e civis perante a si e aos outros. Há que se observar que alguns no período carnavalesco vão para o vultoso sarau como se estivessem em amnésia e fazem desta folia tão bonita e rica culturalmente uma desordem em todos os sentidos possíveis de interpretação.

Muitos se embriagam sem limites, se relacionam sem nenhum acanhamento de todas as formas com pessoas com as quais, às vezes, nunca estiveram na vida. Parecem acreditar que o mundo acabou ali e que tudo agora é permitido, mesmo que tais ações e fatos sejam contra todo tipo de respeito ao ser humano.

A despeito disso é relevante destacar que o Carnaval é uma festividade maravilhosa e deve ser comemorada com intensidade. No entanto temos que compreender que em tudo há limite, que respeito e responsabilidade devem inevitavelmente fazer parte dessa magnífica folia. E que ao chegarmos à quarta-feira de cinzas não tenhamos vidas e mais vidas destruídas por mínimos momentos imediatos que se apresentam como prazerosos, mas que podem a partir dali nos marcar penosamente por toda a vida.



(*) 1º Ten PM – Comandante da 145ª Cia./10º Batalhão de Polícia Militar.

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti