13 dez 2018 15h41

Coopervap realiza Assembleia Extraordinária nesta sexta-feira 14/12 em Paracatu

A Cooperativa Agropecuária do Vale do Paracatu - Coopervap é uma das poucas empresas que mesmo no momento de crise consegue manter o crescimento e gerar emprego e renda para o município de Paracatu, região e ainda promover qualidade de vida aos associados.

O êxito de cooperativas brasileiras deve ser a sua capacidade de praticar espírito e caracteriza a verdadeira cooperativa, de unir produtores que individualmente são pequenos, mas em conjunto tornam-se grandes. Sim, a união faz a força.

No cenário atual, é cada vez mais forte a vinculação do cooperativismo ao agronegócio. Sem dúvidas, é o maior segmento dentro do cooperativismo.

Essas cooperativas são responsáveis por parte dos alimentos que entram em nossas casas todos os dias. Segundo dados do IBGE, o modelo cooperativista representa aproximadamente 48% do total da produção de alimentos do país. Quase metade do PIB do agronegócio foi importante papel na distribuição de leite, café, trigo, soja, arroz, feijão, carnes, legumes, frutas e outros produtos alimentícios.

Somente no setor Agro, existem 1.555 cooperativas. Elas reúnem mais de 1 milhão de associados, 190 mil empregados. Há cooperativas no Brasil que são verdadeiros conglomerados de produtores que buscam na cooperação as vantagens e benefícios necessários para que se mantenham ativos nesse mercado tão competitivo.

A direção da Coopervap, maior empresa genuinamente paracatuense, realiza amanhã, dia 14, a Assembleia Extraordinária para tratar de assuntos específicos e o
 presidente da Coopervap Valdir Rodrigues, explica detalhes sobre o encontro.

“-O noroeste mineiro hoje, em termos de agronegócio está muito desenvolvido, com grandes cooperativas e v
amos aproveitar esse momento importante para colocar as coisas no devido lugar. Faremos algumas reformas em alguns pontos, mas os pontos que mais chamam atenção, que é uma preocupação da comissão, é passar a devolver o capital social dos seus associados a partir de 70 anos, que seria uma questão de justiça social. Outro ponto é que em nosso Estatuto, existe uma parte falando sobre eleição para a diretoria executiva, deixa em aberto a diretoria hoje (diretor e presidente) podem ser candidatos quantas vezes quiseram, desde que venham a ganhar a eleição. Isso daria uma dupla interpretação. Consultamos a OCEMG e foi confirmado que realmente está aberto o nosso estatuto. A nossa comissão achou por bem colocar três mandatos no máximo para a diretoria executiva,"  explicou Valdir.


Serviço:
Assembléia Geral Extraordinária
Dia   14/12/2018
Local: Parque de Exposições da Coopervap


Fonte: Paracatu Rural / Francys Oliveira

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti