25 abr 2010 03h03

Afiliada Rede Globo destaca Paracatu em matéria sobre a destruição do Cerrado

Reportagem da TV Integração, Afiliada Rede Globo fala da destruição do Cerrado e destaca a degradação no Município de Paracatu

Veja a transcrição da matéria abaixo:

Reportagem completa disponível na nossa sessão de Vídeos e no you tube no endereço: http://www.youtube.com/watch?v=2foXjYrHCdE&f


No coração do Brasil o Cerrado espalha a vegetação retorcida por 12 estados. Cenário que a natureza levou mais de 30 milhões de anos para criar e o homem precisou de menos de meio século para destruir. Quase a metade do Cerrado já desapareceu.

A paisagem é agressiva e, por isso, durante muito tempo, foi considerada uma área perdida para a economia do país. Hoje, do alto, o verde aparece tímido. Está sendo tomado a passos largos pela agricultura. Foi sacrificado em nome da abertura de fronteiras agrícolas.

O Cerrado carrega nas costas o peso de metade do agronegócio. Um fardo para um bioma que já tem 52% de sua área ocupada. O número é mesmo assustador. Mais da metade de todo o bioma.

Na histórica Paracatu, no Noroeste de Minas Gerais, uma das atividades predominantes é a agricultura. Na fazenda de Antônio Quirino, uma parte da terra foi preparada e aguarda o plantio. Na outra, o milho está pronto para ser colhido. São 1.600 hectares. Depois de muito explorar a área os agricultores começam a despertar e a tomar consciência do problema

Mas hoje, 35% de todo o grão produzido no Brasil brota das extensas planícies do Cerrado. É o nosso celeiro de prosperidade. A cana invade fronteiras. A natureza agoniza nas queimadas e desmatamentos desenfreados. Realidade comprovada nos mapas do laboratório de processamento de imagens e geoprocessamento da Universidade

Enquanto alguns buscam ideias para continuar o avanço, em outros pontos, o Cerrado está mesmo esgotado. Em terras mineiras uma das fontes de riqueza é o ouro que começou a ser explorado no século XVII durante a colonização do interior do país. Mas o avanço foi muito rápido e trouxe graves consequências.

Durante toda a viagem a equipe de reportagem da TV Integração encontrou muitas histórias positivas e negativas para o Cerrado.

São quilômetros de terra preta em Paracatu. Uma imagem que se parece com a lua sendo explorada. Caminhões enormes transitam sobre o minério. Uma mina a céu aberto. Do local são retiradas 5,5 toneladas de ouro e duas toneladas de prata por ano.

A exploração começou em 1987. Hoje, quem comanda a extração é uma multinacional canadense. A unidade brasileira corresponde a 20% da produção mundial da mineradora. O ambientalista Edmar Rodrigues avalia os danos e o diagnóstico é lamentável. Segundo ele, o impacto é enorme e irreversível.

Uma terra ameaçada. Do lado da mineradora, uma grande área ainda luta para sobreviver. Nativa e ainda preservada, pode não existir daqui a dois anos. É que a empresa quer expandir a capacidade de exploração e vai triplicar a produção. E a área escolhida é repleta de beleza natural. Segundo Edmar, esse desenvolvimento vai trazer graves consequências.




Fonte: http://megaminas.globo.com/cerrado/
fullscreen

Recentes

Mais Vistos

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti