8 mar 2016 03h59

Pacientes do Serviço de Hemodiálise denunciam alto índice de óbitos, reclamam de serviço e pedem intervenção da Câmara

Representando pacientes  de Diálise que fazem o tratamento permanente no Centro de Hemodiálise de Paracatu, o Sr. Danilo Guimarães, também usuário do serviço, enviou correspondência à Câmara de Vereadores relatando situações de descaso com os pacientes, falta de material e uma possível contaminação dos medicamentos que tem aumentado o número de óbitos.
“-Os pacientes do primeiro turno são ligados às 06:30 da manhã sem a presença dos médicos, que geralmente chegam após as 08:30 e muitas vezes nem comparecem. A responsabilidade fica toda sobre os enfermeiros e técnicos de enfermagem que fazem o possível dentro das suas possibilidades. Nas férias do médico titular, ficamos sem médico e um clínico aparecia por 30 minutos diários.”  Denuncia o paciente.
Sr Danilo reforçou a preocupação dos pacientes quanto ao alto índice de óbitos e afirmou que entre dezembro e janeiro foram 5 óbitos. “-Sei que às  vezes é uma fatalidade, mas nem sempre há um médico para atender as intercorrências.” Alertou.
O paciente relata que fez o mesmo tratamento em outras cidades durante férias, que não sentia as reações adversas, levantou suspeitas sobre a qualidade do tratamento feito em Paracatu e que as condições do local também contribuem para um mau atendimento.
“-Eu fiz o tratamento durante 26 dias em Vitória, também em Brasília. Eu saía de lá renovado, dirigia e não passava mal. Meu Nefrologista de Brasília disse que estou sendo mal dialisado, pois os exames aqui raramente são feitos e quando fazem não nos passam os resultados. As instalações aqui são precária, a sala onde são lavados os capilares tem vazamento e os funcionários não usam EPI’s.”  Afirmou.
Além da intervenção da Câmara, o paciente pede ainda que seja feita uma denúncia à ANVISA e aos órgãos competentes.
“-Solicito uma vistoria da ANVISA e dos órgãos competentes, bem como uma planilha dos horários dos funcionários para que possamos cobrar - de forma coerente - daqueles que negligenciam a assistência que é nossa por direito. Que a Câmara reveja os contratos de trabalho dos médicos, nutricionistas e psicólogos para sabermos o que realmente é cumprido.” Solicitou o representante dos pacientes de diálise.
O Presidente da Câmara de Vereadores solicitou que o caso seja levado à Comissão de Serviços Públicos e Cidadania da Casa Legislativa e pediu à Vereadora Eloisa Cunha (Presidente da Comissão) que dê celeridade e caráter de urgência ao pedido.
A denúncia foi enviada ao conhecimento da Secretária de Saúde e do Vice Prefeito Dr. José Altino, que ainda não se manifestaram. 
 

Por: Glauber César

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti