28 set 2015 18h57

Infectologista desmente surto de meningite em Paracatu e afirma que notícia é totalmente falsa

Falando em nome da Secretaria Municipal de Saúde, durante Coletiva de Imprensa a Dra. Gabriele Borges Machado, Médica Infectologista do Hospital Municipal de Paracatu e também Professora do Curso de Medicina da Faculdade Atenas, desmentiu todos os diversos boatos sobre vários casos de meningite registrados em Paracatu que tiveram início depois que um radialista da cidade de Cristalina espalhou um áudio afirmando que haveria 4 casos diagnosticados, sendo uma em estado gravíssimo.

“-Não há nada de verdade naquela noticia, o que aconteceu foi um caso suspeito em uma criança de 10 anos que apresentou manifestações clínicas compatíveis e características com a meningite bacteriana. Os exames foram feitos e a criança está recebendo o tratamento adequado.”
Desmentiu a Dra Gabriele.

Segundo a especialista, outros casos já foram diagnosticados e tratados em Paracatu e que está descartada qualquer suspeita de um possível surto na cidade.
  “-No anos de 2015 nós tivemos 5 casos isolados de meningite que foram confirmados e tratados, todos eles isolados, sem nenhuma relação entre si, descaracterizando assim qualquer situação de surto. Inclusive todos foram tratados e curados. Com relação a vacinação em massa  na cidade, isso só é previsto quando existem vários casos simultâneos relacionados e que tenham uma fonte primária.” Afirmou.

Na gravação, o radialista alertou os “universitários” da cidade vizinha de Cristalina, sobre uma possível contaminação através do ar, mas neste ponto também foi desmentido pela médica. “-Não há porque a população fica preocupada, ficar alarmada, as crianças podem e devem voltar pras suas atividades normais ater porque as crianças são vacinadas ainda recém nascidos por mais que estejamos
em um período mais propício a este tipo de doença infecciosa, a meningite é transmitida apenas através de contato direto com a secreção do paciente infectado, mas é contato direto, íntimo, não pelo ar.”  Explicou a Dra.

Com relação à transferência da criança com suspeita da doença para Belo Horizonte,
Dra Gabriele afirmou que o estado geral determinou a transferência e não o pré diagnóstico. “- Não é todo caso que temos que transferir, pois é uma infecção de fácil tratamento, tem cura, mas no caso da criança ela já deu entrada em estado grave e os médicos resolveram transferi-la por não termos UTI infantil na cidade. Ela está transferida pelo estado de saúde geral e não por causa de uma eventual confirmação do diagnóstico.” Afirmou.

Sobre outros casos, a médica foi categórica afirmando que
“Não há outros casos suspeitos e que não há necessidade nem para transferir ou retirar pacientes do Hospital Municipal, de forma alguma, isso não deve ser feito e não é recomendável.” Finalizou.


Sindicância e responsabilide por crime de difamação

Um representante da Secretaria de Assuntos Jurídicos do Município de Paracatu presente na coletiva afirmou que o Procurador Geral do Município já está colhendo as informações para entrar com uma ação contra o veículo de Comunicação da Cidade de Cristalina, bem como o radialista responsável pela informação.


Em conversa com nossa reportagem, o Secretário de Assuntos jurídicos de Paracatu,
Dr Rosângelo Pereira, confirmou que “-O prefeito já pediu a instauração de uma sindicância dentro do Hospital para verificar se houve algum tipo de corrupção ou algum outro ilícito por parte do servidor” e ainda acrescentou: “-A princípio iremos fazer um pedido de direito de resposta porque houve um crime de difamação pública, veiculando algo que não é verdadeiro e causando um comoção na população sem nem ao menos checar as fontes.” Afirmou o Secretário.


 

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti