26 jan 2015 14h26

Mineradora Kinross se manifesta e desmente matéria que fala de "envenenamento em massa em Paracatu."

Na última semana o assunto sobre a possível contaminação por arsênio em Paracatu voltou a pauta de vários veículos de comunicação e também foi um dos assuntos mais discutidos nas redes sociais, o que fez com que a empresa Kinross Brasil se manifestasse sobre a notícia.

Abaixo transcrevemos a notícia veiculada no site: http://www.pragmatismopolitico.com.br/ e logo em seguida a nota de esclarecimento da mineradora.

 
Paracatu – o maior envenenamento em massa do Brasil 
http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/01/paracatu-o-maior-envenenamento-em-massa-brasil.html

Algo estranho está acontecendo em Paracatu, cidade mineira de pessoas humildes e hospitaleiras. Cresce anormalmente o número de casos de câncer. Médicos e cientistas já detectaram a causa do problema: o arsênio liberado pela mineração de ouro a céu aberto.

Paracatu é uma cidade mineira de pessoas humildes e hospitaleiras. Nos últimos anos, algo estranho está acontecendo com a saúde dessa população. Cresce anormalmente o número de casos de câncer no município, especialmente entre a população mais jovem. Em Paracatu, o número de pacientes com câncer, em relação à população em geral é muito maior que em outras regiões do estado, do país ou do mundo. Como as condições de atendimento à saúde na cidade são precárias e a maioria da população é pobre, os pacientes buscam tratamento em hospitais filantrópicos em outras cidades de Minas Gerais, Distrito Federal e São Paulo, como o Hospital de Câncer de Barretos.

Para médicos e cientistas, a causa do problema é o arsênio liberado pela mineração de ouro a céu aberto na cidade. A solução do problema é paralisar a liberação deste veneno para o ambiente e diagnosticar e tratar as pessoas expostas ao arsênio. A EPA, agência de proteção ambiental do governo norte-americano calculou que as perdas e danos causados pelo arsênio variam entre US$1.5 milhão e US$6 milhões por cada vida humana. Desde 1987, os mais de 80 mil habitantes de Paracatu estão diariamente expostos à intoxicação crônica pelo arsênio liberado pela mineradora canadense Kinross Gold Corporation. Este é o maior envenenamento em massa de que se tem notícia na história do Brasil.

Os custos estimados com diagnóstico, tratamento e indenização das vítimas alcançam bilhões de dólares. Os impactos para a saúde das pessoas e a economia são desastrosos. Desde 2009, uma Ação Civil Pública de Prevenção e Precaução pede que o poder público ofereça exames clínicos e laboratoriais a toda a população de Paracatu e obriga a mineradora a pagar todos os custos com diagnóstico e tratamento de todos os habitantes da cidade. Esta Ação Civil Pública encontra-se paralisada no fórum de Paracatu.

Pedimos aos nossos Promotores Públicos que desengavetem a Ação Civil Pública de Prevenção e Precaução e ao Prefeito da cidade de Paracatu e seus auxiliares que tomem as medidas de proteção às milhares de vidas humanas de Paracatu. Como o arsênio de Paracatu está se dispersando pelo ambiente através da atmosfera e da água, pode-se afirmar que a contaminação de Paracatu é um problema de saúde pública local, regional, nacional e internacional.

SAIBA MAIS SOBRE O ENVENENAMENTO EM MASSA DE PARACATU:


Ação Civil Pública de Prevenção e Precaução por Dano Ambiental e à Saúde Pública Decorrente de Carga Contínua sobre o Meio Ambiente com Pedido de Cautela Liminar, proposta pela Fundação Acangau contra a Kinross Gold Corporation e Prefeitura Municipal de Paracatu (http://www4.tjmg.jus.br/juridico/sf/proc_resultado.jsp).

http://sosarsenic.blogspot.de/…/canadian-kinross-gold-corpo

http://sosarsenic.blogspot.de/…/stop-invisible-mass-killing

Ono FB, Guilherme LR, Penido ES, Carvalho GS, Hale B, Toujaguez R, Bundschuh J. 2011. Arsenic bioaccessibility in a gold mining area: a health risk assessment for children. Environ. Geochem. Health 34:457-65.

Arsênio liberado pela Kinross em Paracatu já está bioaccessível, revela estudo. (http://alertaparacatu.blogspot.de/…/arsenio-liberado-pela-k…s )

Professor da USP diz que incidência de câncer em Paracatu está acima da média. (http://paracatu.net/…/4148-professor-da-usp-diz-que-inciden… )

Incidência de câncer em Paracatu é altíssima, afirma médico especialista. (http://alertaparacatu.blogspot.de/…/incidencia-de-cancer-em… )

Le taux de cancer à Paracatu est très élevé. (http://www.brasileirosparaomundo.blogspot.de/…/le-taux-de-c… )

Envenenamento lento pelo ‘pó da herança’ descoberto em Heidelberg. (http://alertaparacatu.blogspot.de/…/envenamento-lento-pelo-… )

 
EM RESPOSTA, A KINROSS BRASIL, EMITIU A SEGUINTE NOTA

No dia 22 de janeiro de 2015, o site Pragmatismo Político publicou uma matéria sob o título “Paracatu – “O maior envenenamento em massa do Brasil”.
Sobre a publicação esclarecemos:

- Estudos concluídos em 2013, para avaliar o potencial de contaminação da mineração de ouro em Paracatu há mais de 20 anos, demonstram que não existe qualquer tipo de evidência de contaminação ambiental ou da população de Paracatu, por arsênio. Esses estudos foram conduzidos pelo CETEM em parceria com FIOCRUZ, Instituto Evandro Chagas, Faculdade de Ciências Médicas da USP, o Centro de Desenvolvimento Sustentável da UNB e a Pós Graduação da Geoquímica Ambiental da UFF e também pela UFMG – INCT Acqua, em convênio com a Universidade de Queensland- Austrália.

- Os estudos do CETEM concluem: “Nas atuais condições, a população de Paracatu não está exposta a teores de As via consumo de água de abastecimento que representem riscos à saúde humana”. “ Os teores médios de arsênio em urina da população amostrada em Paracatu, bem como os teores de arsênio em cabelo e sangue indicam baixa exposição ambiental da população de Paracatu ao arsênio”. E o principal “O estudo epidemiológico indicou que a população não mostra taxas de mortalidade por tipos de câncer com associação à exposição ao arsênio acima do observado para diversas cidades brasileiras, regiões e no país; nem casos de dermatopatias referidas à exposição ao arsênio”. (Relatório Final Avaliação da Contaminação Ambiental por Arsênio e Estudo Epidemiológico da Exposição Ambiental Associada em População Humana de Paracatu, Dezembro de 2013). Informamos ainda que tais resultados foram apresentados pela equipe do CETEM, em audiência pública para a população de Paracatu, em dezembro de 2013.

- Não existe qualquer evidência na literatura técnica e científica mundial de que a mineração de rochas e minérios auríferos sejam causadores de contaminação por arsênio. Na realidade o que encontra-se reportado na literatura técnica internacional é diferente. A contaminação por arsênio em alimentos (principalmente arroz) é a principal fonte de exposição ao arsênio na população mundial (The Toxic Side of Rice, Nature Vol 514, October 2014).

Além disto, a água naturalmente enriquecida com arsênio é a maior ameaça à saúde pública relacionada com o As, em especial nas regiões endêmicas como no Bangladesh, India, Taiwan, Argentina e outros locais onde o as encontra-se naturalmente nas rochas adjacentes a aquíferos. Outras fontes significativas de contaminação ligadas ao arsênio incluem os processos industriais (fotos apresentadas no artigo) como fabricação de preservativos de madeira, herbicidas e aditivos na alimentação animal e granjas.

Finalmente, reforçamos nosso compromisso de longo prazo com o desenvolvimento de Paracatu, com a saúde e segurança de nossos empregados e da população do município.

Kinross Brasil Mineração S/A


http://www.kinross.com.br/index.php/arsenio/

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti