15 ago 2013 19h29

Esperança na adversidade

O justo passa por muitas adversidades,
mas o Senhor o livra de todas.
(Sl 34.19)

É difícil imaginar que alguém possa viver sem problemas, sejam eles de que ordem forem. Alguns têm problemas financeiros, outros de relacionamentos, uns tantos no casamento, outros tantos de saúde; de maneira que ninguém escapa. Dito de modo mais simples: as adversidades fazem parte da condição humana, atingindo crentes e ateus.

Nos momentos adversos, temos a tendência natural de imaginar que a grama do quintal do vizinho é mais verde do que a do nosso, e falamos, não sem razão, que "vida boa é a dos outros". Dessa forma, projetamos para além de nossa experiência pessoal um conceito de felicidade que nós mesmos não experimentamos, onde a adversidade sequer existe. 

Se engana quem procura uma igreja imaginando que, agindo assim, estará imune às adversidades que a vida  lhe reserva. Isso porque, a crença em Deus e a prática religiosa não são garantias de que a dor e o sofrimento não baterão à porta daquele que crê, nem muito menos dos que praticam a justiça. Neste quesito, ímpios e crentes, justos e injustos, estão todos no mesmo patamar. Se igualam em perfeita harmonia.

A diferença entre uns e outros é que, aos justos, o Senhor Deus YHWH garante o livramento das muitas adversidades que se abaterem sobre eles e, por isto mesmo, cada um reagirá de forma diferente: o justo, com esperança, certo de que mais cedo ou mais tarde o Senhor o livrará; quanto ao injusto e descrente, este seguirá blasfemando contra Deus, num misto de desespero e rebeldia, piorando ainda mais a sua situação.

O justo sabe que não está imune às adversidades que surgirão durante a sua caminhada, conforme diz o Salmo 34, versículo 19. No entanto, ele confia plenamente que o Senhor Jesus o livrará de todas elas, porque aos seus escolhidos o Senhor jamais desampara.

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti