10 abr 2012 17h01

Licitação de capina continua a gerar polêmica na Câmara Municipal

Nem mesmo a reinauguração do plenário da Câmara Municipal fez com que vereadores se esquecessem da polêmica licitação de capina na noite da última segunda-feira, 10. O vereador João Batista dos Santos (Joãozinho Contador), mais uma vez levantou diversos questionamentos quanto à licitação da Prefeitura Municipal de Paracatu para a contratação de serviços de limpeza urbana. Depois de diversos adiamentos, três empresas seguem aptas a participarem da concorrência: duas com sede em Patos de Minas e uma outra no Rio de Janeiro.

Ao fazer uso da tribuna, Joãozinho Contador leu as atividades que a empresa estaria preparada para exercer, mesmo sem uma base local. Segundo ele, parece claro que "algo está errado". Na reunião do último dia 27, o vereador, indignado com a vedação indireta à participação das microempresas individuais, chegou a afirmar que tratava-se de uma "licitação direcionada", de "carta marcada". Embora existam cerca de 8 empresas em Paracatu teoricamente aptas a se cadastrarem na licitação, com uma cláusula que exige a apresentação do certificado de Pessoa Jurídica expedido pelo CREA, nenhuma delas poderá concorrer.

O vereador foi ainda além em suas afirmações. De acordo com ele, mesmo que a empresa carioca ganhe dentro da legalidade, seus protestos não cessarão, estando "preparado para ir até o Rio de Janeiro a fim de investigá-la e sendo um incansável fiscal da execução das atividades de limpeza na cidade".

Por Igor Santos / Redação Paracatu.net

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti