17 set 2010 00h33

As eleições de 2012 já estão chegando! Sim, 2012!

As eleições 2.010 nem chegaram e já tem gente de olho nas urnas de 2.012. O quadro político de Paracatu está confuso. Daí o surgimento de vários nomes como prováveis candidatos a prefeito daqui a dois anos. Por enquanto, são apenas possibilidades comentadas nos bastidores políticos. Novos “prefeitáveis” deverão surgir e alguns dos hoje tidos como prováveis poderão deixar de sê-lo. Política, já foi dito, “é como uma nuvem: a cada hora que se olha ela está de um jeito diferente”.

Vou falar dos nomes mais badalados no momento, obedecendo a ordem alfabética e fazendo um rápido comentário a respeito dos seus trunfos. O primeiro da lista, pela ordem alfabética, repito, é Almir Paraca, mas, no seu caso, tudo vai depender do que acontecer na eleição do mês que vem. Se Paraca for reeleito deputado estadual, ele continuará na Assembleia Legislativa e será carta fora do baralho em 2.012.

Ocorre que o seu partido, o PT, além da sua, lançou duas outras candidaturas a deputado estadual na região: as de Ragos Oliveira e padre preguinho. Se não for reconduzido em razão disso e nem ocupar um cargo no governo estadual (na hipótese de vitória de Hélio Costa para governador) ou federal (caso ganhe Dilma Roussef para presidente), Paraca deverá vir com tudo para a campanha municipal de 2.012.

O segundo da lista é Arquimedes Borges. O ex-prefeito andou afastado da política. Nas eleições parlamentares deste ano, contudo, reapareceu, para alegria dos seus seguidores. Diretamente, está apoiando candidatos a deputado; indireta e sutilmente, com um olho em 2.010 e o outro em 2.012, está dizendo: “olha eu aí”. Arquimedes enfrentou desgastes típicos de quem governou duas vezes. Mas, além de poder explorar eleitoralmente a sua experiência administrativa, ainda tem um eleitorado expressivo e fiel. Caso tenha um bom vice e ocorra o lançamento de muitas candidaturas a prefeito, como se anuncia, não será surpresa nenhuma se ele retornar, e com chance, ao páreo.

Outro nome que vem sendo comentado é o de Edmundo de Sá, presidente da Cooperativa Agropecuária. Quem ocupa o cargo que ele está ocupando já é uma espécie de pré-candidato a prefeito natural. E ele, além de ocupar, está desenvolvendo um bom trabalho à frente de uma empresa cooperativista que tem a simpatia de dez entre dez paracatuenses. Se caprichar na preparação e for visto como a novidade do momento, terá chance de repetir a história de sucesso de antecessores seus, como os próprios Arquimedes Borges e Vasco Praça Filho.

A lista é grande, mas o meu espaço é curto. Por isso, na próxima semana, continuo falando sobre os prováveis candidatos a prefeito de Paracatu e seus pontos altos e baixos. Você não perde por esperar.
fullscreen

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti