12 mai 2009 14h10

Reunião tumultuada e com clima de protesto

Ontem mais uma reunião quente na Câmara Municipal de Paracatu. Com a Casa cheia, tomada pelos servidores públicos municipais, grevistas, o Vereador Vânio Ferreira (2ª foto) discursou em defesa destes. Segundo o Vereador, a culpa dos servidores estarem nas ruas é inteiramente do Prefeito Vasquinho.

O Vereador citou a matéria veiculada na Rede Globo, onde o prefeito disse que se diminuísse o seu salário, iria se sentir desmotivado.

Segundo Vânio, os servidores já tinham dado o braço a torcer, onde diminuíram em 50% o aumento pedido, passando de 25% para 12,5% e que mais do que isso era impossível ser feito, pois os servidores têm família para criar. “Não fique utilizando a imprensa para chorar” acrescentou o vereador, se referindo a uma entrevista concedida ao FM Repórter.

O Vereador defende que haja a redução do salário do prefeito e secretários, e um reajuste de 12,5% no salário dos mesmos e de todos os servidores. Vânio disse que isso aconteceria através de uma iniciativa popular, convocando todos para irem à sede do sindicato hoje para assinar um documento neste sentido. Ele ainda ameaçou começar um movimento para caçar o mandato do prefeito, caso esse não respeite os servidores, segundo a visão dos mesmos.

Rosival Araújo aproveitou a tribuna do colega de bancada para dizer que quando o prefeito pisa nos servidores, está pisando na população.

Na tarde da segunda-feira os vereadores da base receberam os servidores na Câmara Municipal, onde eles deram o aval para os mesmos conversarem com o prefeito e seus assessores a fim de viabilizar um acordo entre ambas as partes. Na quarta tribuna do dia, Joãozinho Contador (3ª foto), líder da bancada da base, utilizou a mesma para levar aos servidores a proposta intermediada pela base com o poder executivo. “Não havíamos procurado o prefeito porque não tínhamos o respaldo do SINDSPAR” explicou o vereador.

O Vereador Joãozinho começou a apresentar a proposta enviada pelo executivo, quando Vereador Rosival pediu a palavra e disse que isso deveria ser apresentado direto para a diretoria do SINDSPAR e não colocado em tribuna. Joãozinho discordou, dizendo que havia feito um compromisso com o sindicato e estava ali para isso, conforme o combinado. Após uma leve discussão entre os dois, o Presidente do Sindicado, Toninho, mobilizou todos para que saíssem da Casa.

Joãozinho disse que essa era uma proposta feita pelo executivo e apresentada por ele e intermediada por todos os vereadores da base, se os sindicalistas iriam aceitar ou não, esse era um direito deles, mas que pelo menos ouvissem a proposta apresentada, já que foi esse o pedido dos grevistas aos vereadores da base. “Não aparecemos na greve, mas isso não quer dizer que não apoiamos os servidores” disse Joãozinho durante sua tribuna.

Segundo a negociação feita pela base do governo, alguns cargos, os que recebiam menos, teriam um aumento de 13,97%, juntando o aumento salarial e um abono concedido pela prefeitura. A reunião teve que parar por duas vezes, devido ao tumulto ocasionado na Casa.

Os servidores continuam em manifestação nas ruas da cidade.
fullscreen

Recentes

Mais Vistos

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti