15 dez 2010 04h51

Fiscais da Prefeitura apreendem mercadorias de ambulantes

Durante a semana passada, fiscais da prefeitura, em conjunto com a polícia militar, realizaram operações para apreensão de mercadorias comercializadas por vendedores ambulantes.

A prática é proibida pela legislação da cidade – inclusive, em alguns pontos do município, existem placas que buscam conscientizar sobre a proibição.

Revoltado, o senhor Luís Carlos protestava aos gritos ao ver seus produtos serem apreendidos “Eles tinham que ter avisado! Eu não estava ciente de lei nenhuma. A prefeitura tinha que ter um fiscal para avisar e pra cobrar a taxa, não é certo chegar e prender [a mercadoria]!”. Natural de Uberaba, Luís afirmou que nas cidades aonde costuma vender, a prefeitura envia um fiscal para recolher a taxa. “Agora como faço pra trabalhar? Prenderam tudo, aqui tudo tem nota, não é assim! Eu tô aqui sustentando minha família, rapaz”, lamentou.

Já Antônio Santos, paracatuense de 58 anos, afirmou estar bem familiarizado com a lei. Trabalhando há mais de dez anos com venda ambulante, Antônio brincou “É claro que eu sabia, faz muito tempo que eu trabalho com isso aqui! Mas veja bem, o que eu vou fazer da vida? A única coisa que eu sei é vender. Com essa idade, que outra oportunidade eu vou ter? Test-drive de bengala? (risos)”. O vendedor defendeu que a profissão deveria ser regularizada, com pagamento de taxas e encargos, de forma que paracatuenses e forasteiros possam garantir seu sustento.

Elton Euzébio, fiscal de postura da prefeitura, falou ao Paracatu.Net sobre o problema “Há tempos que estamos fazendo apreensão de mercadorias. As entradas da cidade têm placas, aonde é informada a proibição desta atividade”. Segundo o fiscal, a venda realizada nas calçadas é clandestina e acaba atrapalhando os pedestres “Eles [pedestres] é que reclamam mais. Isso [comércio clandestino] força as pessoas a terem que caminhar fora da calçada, o que pode acarretar em acidentes”.

O Paracatu.Net acompanhou toda a apreensão, e durante a ação dos fiscais, um senhor em uma cadeira de rodas transitava com certa dificuldade. “Se não estivéssemos realizado esta apreensão, esse senhor não conseguiria passar aqui [na calçada]”, afirmou Elton Euzébio.

Elton Euzébio finalizou informando que as pessoas que tiveram a mercadoria apreendida, através do pagamento de multa poderão vir a recuperar os pertences, que ficam guardados em um depósito da Secretaria de Meio-Ambiente
fullscreen

Recentes

Mais Vistos

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti