Oni Instituto

Polícia paulista investiga atos obscenos praticados por universitários

Por Isabela Reis em 19/09/2023 às 10:04:11

A PolĂ­cia Civil de São Paulo abriu investigação para identificar a prĂĄtica de atos obscenos por alunos do curso de medicina da Universidade Santo Amaro (Unisa), que ficaram nus e tocaram em seus órgãos genitais durante um jogo de vôlei que era disputado por mulheres na cidade de São Carlos, no interior de São Paulo.

Neste fim de semana, vĂ­deos e imagens de estudantes do curso de medicina correndo pelados e tocando suas partes Ă­ntimas enquanto ocorria um jogo de vôlei feminino viralizaram nas redes sociais. Os vĂ­deos mostram os alunos de calça abaixada enquanto o time de vôlei feminino da Unisa jogava contra estudantes do Centro UniversitĂĄrio São Camilo.

Segundo o Centro UniversitĂĄrio São Camilo, o episódio ocorreu entre os dias 28 de abril e 1Âș de maio deste ano, durante a Calomed (um evento universitĂĄrio que reĂșne estudantes de Medicina). Em nota, o Centro UniversitĂĄrio São Camilo informou que as alunas do seu curso de Medicina participaram do evento e disputaram um jogo contra a equipe da Unisa.

"Os alunos daquela universidade (Unisa), tendo saĂ­do vitoriosos, segundo relatos coletados, comemoraram correndo desnudos pela quadra. Não foi registrada, naquele momento, nenhuma denĂșncia, por parte das nossas alunas, referente à importunação sexual", informou o São Camilo, por meio de nota.

A Secretaria de Segurança PĂșblica de São Paulo informou que um boletim de ocorrĂȘncia foi registrado na Delegacia de Investigações Gerais de São Carlos após as imagens terem circulado nas redes sociais. "Segundo informações colhidas até o momento, os estudantes do time de futsal masculino de uma universidade invadiram a quadra e passaram a desfilar nus logo após o time para o qual torciam vencer uma partida de vôlei feminino contra outra instituição. Nos vĂ­deos que circulam na internet, é possĂ­vel ver o grupo mostrar as genitĂĄlias e, na sequĂȘncia, fazer atos obscenos voltados para a quadra", diz a nota enviada pela secretaria.

A PolĂ­cia Civil vai enviar requisições às universidades envolvidas no episódio e também à Secretaria Municipal de Esportes de São Carlos. Segundo a Secretaria de Segurança, serão feitas diligĂȘncias para identificar e responsabilizar os alunos.

Nesta segunda-feira (18), o Ministério das Mulheres repudiou o ato dos alunos e cobrou a responsabilização dos envolvidos. "Atitudes como a dos alunos de medicina da Unisa jamais podem ser normalizadas – elas devem ser combatidas com o rigor da lei", escreveu o ministério nas redes sociais.

A reportagem da AgĂȘncia Brasil tentou contato com a Unisa, mas, até a publicação desta reportagem, não obteve sucesso.

Fonte: AgĂȘncia Brasil

Comunicar erro
CIAU Unimed

ComentĂĄrios

Dra Thuany de Aquino