14 nov 14h02

Produção de Ouro da Kinross em Paracatu tem alta de 28%

WebReporter
A produção da Kinross Brasil Mineração, subsidiária da canadense Kinross Gold Corporation, no seu complexo minerário de Paracatu, chegou a 375,4 mil onças de ouro entre janeiro e setembro deste ano. O volume representou um aumento de 28% frente a 293,9 mil contas do metal produzidas no ano ativo no mesmo período de 2017.
A mineradora explicou no seu relatório de divulgação de resultados que a produção em Paracatu foi mais alta neste ano porque o teor do minério processado tinha maior grau de ouro presente. Além disso, no ano passado, especialmente no terceiro trimestre, a produção foi impactado pelo grave período de estiagem.
A extração da Kinross no ativo de Minas Gerais correspondeu por 32,5% de todo o metal produzido pela mineradora nas suas atividades nas Américas entre janeiro e setembro. Neste período, as vendas de ouro a partir da produção em Paracatu chegaram a 371 mil onças contra 293,4 onças nos mesmos meses de 2017, em um crescimento de 26,4%.
O custo de produção por onça de ouro processada na mina de Paracatu foi reduzido neste ano. No acumulado até setembro, o custo foi de US$846 por onça, 0,9% menor do que nos mesmos meses do exercício passado, quando o custo por onça do metal produzido foi de US$853.


Usinas: A mineradora explicou que um dos motivos para a redução dos custos foi a aquisição das duas usinas hidrelétricas durante o terceiro trimestre de 2018, além de várias cambiais favoráveis. A compra das usinas que pertenciam ao grupo Gerdau movimentou US$253,7 milhões e foi concluída ao final de julho.
As usinas, que juntas têm capacidade de 155 megawatts, ficam em Goiás e viabilizaram o fornecimento de aproximadamente 70% da energia necessária para a operação no complexo de Paracatu. Além disso, a empresa informou que a aquisição permitiria a economia de até US$80 por onça de ouro produzida no ativo.
As duas hidrelétricas são Barra dos Coqueiros (90 megawatts) e Caçu (65 megawatts), ambas localizadas no Rio Claro, em Goiás, a cerca de 660 km do complexo de Paracatu. Ambas as plantas estão em operação desde 2010 e as concessões operacionais de ambas vencem em 2037 cinco anos após a vida da mina de Paracatu terminar.
A mineradora, que tem ações negociadas nas bolsas de valores de Toronto e Nova York atua no Brasil nas atividades de pesquisa e desenvolvimento mineral, mineração, beneficiamento e comercialização de ouro. A companhia é a maior produtora de ouro do país, responsável por cerca de 25% do volume nacional. A sede administrativa da empresa está instalada na capital e as operações de lavra se concentram na mina Morro do Ouro, em Paracatu.





Fonte: https://diariodocomercio.com.br/sitenovo/producao-de-ouro-da-kinross-em-paracatu-tem-alta-de-28/

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti