4 jul 12h04

Mesmo com irregularidades nas contas, Câmara aprova adicional para salvar PFC

WebReporter
A reunião da Câmara de Vereadores nesta segunda-feira (03/07) foi marcada por uma situação difícil para os parlamentares pois estavam em pauta a votação de um crédito adicional para o Paracatu Futebol Clube em meio a uma polêmica na prestação de contas da entidade.
Em reunião anterior, o Vereador Gilsão do Paracatuzinho (PRTB) revelou uma série de falhas encontradas na prestação de contas do repasse de R$ 300.000,00 feito pela Prefeitura ao clube de futebol profissional de Paracatu, que disputa o campeonato candango e durante a semana contadores contratos pela Câmara e especialistas confirmaram a desconfiança de Gilsão, assim como Secretário de Receita do Município que já havia atestado irregularidades.
Ocorre que o governo pediu um novo adicional no valor de R$ 50.000,00 e para garantir a aprovação do recurso, dezenas de atletas do PFC fizeram questão de participar da reunião, deixando os Vereadores em uma “sinuca de bico.”
Gilsão, no uso da palavra se dirigiu aos jogadores e representantes do clube durante a reunião explicando a sua posição que “naquele momento” era contrária ao acréscimo.  “-A minha paixão pelo futebol de Paracatu é muito grande e eu nunca eu faria uma coisa pra prejudicar o esporte em Paracatu mas a minha posição aqui é pra honrar não só as pessoas que me confiaram o voto mas toda a comunidade que espera isso de mim. Minha posição não é contra vocês jogadores que eu respeito muito, eu estou discordando da prestação de contas,”  explicou o parlamentar.
Edivar Andrade (MDB) também fez uso da palavra e elogiou o trabalho do colega e falou até em CPI.
“-Realmente nós temo grandes falhas na documentação da prestação de contas e se necessário for, farei até uma CPI para investigar as contas do Paracatu Futebol Clube porque quem usa do dinheiro público ele tem responsabilidade sobre isso, inclusive o secretário vai ter que se explicar isso e nós estamos aqui pra fiscalizar os gastos que foram feitos,” disse Edivar.
O Presidente Ragos Oliveira, confirmou que o Secretário Municipal da Fazenda Flávio Cortes, “havia constatado algumas falhas e mesmo assim o Secretário de Esportes homologou a prestação de contas e sugeriu que a Câmara notifique os Secretários envolvidos no processo.”
No entanto, Ragos disse que as falhas podem ser apenas burocráticas e sugeriu “mudança de gestão do Paracatu Futebol Clube.”
“-Eu penso que o clube deve fazer uma parceria público privada com município pois assim as prestações de contas seriam bem mais facilitadas e o funcionamento seria pleno durante todo o ano e em caso de lucro como a venda de um jogador por exemplo, o lucro seria revertido para o clube e não para agenciadores,”  ponderou o Presidente.
Ao final da discussão, Gilsão do Paracatuzinho voltou a se dirigir ao jogadores e comissão técnica do PFC, propondo uma reflexão.
“-Eu acredito que muitos de vocês estão sendo enganados, mas eu não estou aqui pra discutir isso, eu só peço a vocês que reflitam sobre isso. Eu não estou discutindo o trabalho de vocês que eu respeito demais e estou com vocês para o precisarem, mas a minha consciência não me deixa votar favorável a um crédito adicional, sendo que a prestação de contas do valor principal está errada. Eu não posso fazer o que a minha consciência me impede.” Finalizou.
Ao final da votação, o adicional de 50 mil reais foi aprovado por 13 votos a favor e 1 contra.


Fotos Plenário: Marco Aurélio Costa | Ass. Comunicação da Câmara
fullscreen

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti