17 mai 2010 17h42

Suspeito de matar ex-namorada se apresenta à Polícia e confessa o Crime

WebReporter
As 09 horas da manhã desta segunda feira, Elder Luiz Silva, suspeito do assassinato da Jovem Dhaysa, sua ex-namorada, de 18 anos se apresentou à Delegacia de Paracatu, acompanhado de 2 advogados.

No momento em que Elder se apresentava ao Delegado, Dr. Alexandre Bruno, o oficial de Justiça chegava à delegacia com a “Prisão Preventiva” decretada pelo Juiz de direito Dr. João Ary.

Segundo testemunhas, Elder está bastante abatido, chorando muito e os policiais tem tido cuidados especiais com o tratamento do mesmo, pois “ele mesmo admitiu que havia pensado em suicídio e demonstra muito arrependimento, situação que já havia sido evidenciada pelo Delegado Dr. Alexandre, que também destacou que, logo após ter desferido os tiros, Elder tentou socorrer a vítima e ligou para um colega de trabalho pedindo que ele a socorresse.

Segundo o médico que atendeu Dhaysa, a jovem teve 6 perfurações, sendo 2 delas fatais, por ter atingido órgãos vitais; o crime ocorreu por volta de 19:00 horas e por volta de 00:20 do dia seguinte, a jovem não resistiu aos ferimentos e faleceu. A própria vítima, antes de morrer confirmou ter sido o seu namorado o autor da agressão.

Elder pode ser liberado para cumprir pena em liberdade, uma vez que é réu primário, possui residência fixa e se apresentou espontaneamente à Polícia, mas a princípio, permanece recolhido para que seja elaborado laudo pericial, feitos os procedimentos de praxe e concluída a investigação do caso.

Segundo os advogados de Elder, ele se encontrava na cidade de Guarda-Mor, depois de ter estado um tempo em Brasília. Segundo o réu confesso, a arma utilizada no crime, ele jogou fora e desconhece o paradeiro. Ainda de acordo com informações do advogado, o seu cliente agiu sobre forte emoção e um momento de desespero ele praticou o crime.

Para a maioria das pessoas ainda é uma incógnita o que levou Elder a cometer o crime, pois, segundo informações colhidas por nossa produção, Elder era uma pessoa calma, um jovem trabalhador, acadêmico de direito em Paracatu, um jovem com muitos amigos e bastante querido na cidade; além disso, tem família conhecida e estabilizada. De maneira geral considerado pessoa “acima de qualquer suspeita”.

Mais informações e as entrevista com os advogados do réu, você acompanha amanhã às 12:00 horas no FM Repórter.



Recentes

Mais Vistos

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti