6 mar 11h07

Paracatu tem grande potencial para geração de energia solar fotovoltaica

WebReporter
E agora, os paracatuenses não vão mais reclamar do sol quente e do calor, pois a cidade já começa a receber grandes investimentos no aproveitamento da fonte limpa, com expectativa de evolução do perfil da economia local.
A boa notícia saiu do Atlas solarimétrico de Minas Gerais, desenvolvido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). O estudo inédito revela que o potencial da irradiação solar para geração de energia em Minas Gerais é praticamente o dobro do potencial da Alemanha, pais que há anos se destaca pela produção e aproveitamento da energia proveniente da luz do sol.

De acordo com o levantamento, a radiação média das regiões mineiras varia entre 5,5 e 6,5kWh/m2 (Kilowatts/hora por metro quadrado) enquanto a radição solar na Alemanha é de 3kWh/m2.
Segundo o estudo técnico da Cemig, as seis microrregiões com maiores potenciais de geração de energia solar no estado são: Janaúba; Januária; Pirapora e Unaí; Pirapora e Paracatu; Curvelo e Três Marias; Patrocínio e Araxá. O engenheiro de tecnologia Claudio Homero Ferreira da Silva, da Gerência de Gestão Tecnológica e Inovação da Cemig, explica que “o que determina a disponibilidade e o potencial de energia solar é a radiação solar que incide ou que chega em determinada região. Ou seja, radiação solar é a energia radiante emitida pelo Sol”.
Outros fatores foram ainda considerados pelos técnicos para estimar esse potencial. “As condições climáticas, meteorológicas e geográficas e a topografia também influenciam”, observa.
Paracatu tem localização geográfica com excelente insolação (horas de sol por dia), irradiação (radiação solar) devido às questões climáticas – menos nuvens e precipitações de chuvas.
O engenheiro de tecnologia da Cemig destaca que as empresas investidoras em megausinas de geração de energia solar conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN) analisam vários aspectos antes de decidir pela instalação de suas plantas. Elas têm atuado no setor por meio de leilões promovidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Esses empreendedores levam em consideração fatores como disponibilidade de área e topografia do terreno, uso e ocupação do solo, riscos de eventos naturais e disponibilidade de conexão com a rede elétrica.
A esperança de atração de novos empreendimentos a partir do aproveitamento do potencial solar fotovoltaico também cresce em Paracatu, que está em destaque no Atlas solarimétrico.
Em Paracatu, duas propriedades rurais, uma de 500 e outra de 323 hectares, já foram arrendadas para a instalação de uma megausina de geração de energia solar. O empreendimento foi idealizado pela empresa espanhola Solatio Energia, que transferiu o projeto para uma empresa francesa, a Solarie. O empreendimento já começou a ser instalado e gera cerca de 300 empregos nessa primeira fase.



Fonte: Mírian Assenção / FM Repórter
Foto meramente ilustrativa.

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti