3 jan 16h13

Temporal causa transtornos pelas ruas e danifica imóveis em Paracatu

WebReporter
Ruas ficaram alagadas, moradores e comerciantes do centro da cidade lutaram contra a forte enxurrada que arrastou motocicletas, ameaçava invadir as lojas e construções centenárias foram bastante prejudicadas, principalmente no Núcleo histórico.
No Santana e no Arraial D’angola, moradores foram vistos enfrentando o temporal e buscando meios de cobrir paredes que e telhados que sofrem com a ação do tempo e a falta de restauração.
Depois de 2 anos fechada para reformas, telhado da Catedral não suportou o volume de chuva.
A Catedral Matriz de Santo Antonio também sofreu com o temporal e ficou parcialmente alagada durante as chuvas desta última segunda-feira (01/12). A chuva alagou os corredores laterais e a nave central, onde o piso havia passado por uma grande restauração no final do ano de 2017.
Fiéis que acompanhavam a celebração da chegada do ano novo se assustaram com a grande quantidade de água que descia nas paredes e entre as telhas nos corredores laterais do templo.
O Pároco Padre Marcos Antonio, que presidia a Santa Missa no momento que iniciou o “dilúvio” afirmou temer pela segurança dos fiéis. “-O que parece é que a igreja não tem condições de permanecer com o mesmo telhado, pois tudo corre o risco de ir pro chão” disse o Sacerdote, preocupado com os fiéis que permaneciam na Igreja.
Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1962, a matriz em honra ao padroeiro de Paracatu tinha seus maiores problemas na cobertura e nos beirais da igreja e ficou interditada por mais de um ano, até que em junho de 2016, a Prefeitura de Paracatu e o IPHAN ajustaram um convênio que permitiu o início das obras na Igreja que é considerada um dos principais pontos turísticos da cidade.  
A reforma do telhado foi orçada em 309 mil reais. A igreja foi reaberta ao público em junho de 2017 e não tinha apresentado problemas desta natureza até então, o que provocou um “outro dilúvio”, desta vez de críticas e comentários acompanhados de vídeos e imagens do interior da Igreja durante o temporal.
Depois da grande repercussão do fato, através de nota, a Prefeitura de Paracatu informou que “já notificou a empresa responsável pela obra de restauração no telhado da Matriz de Santo Antônio, para que inicie os reparos no telhado no prazo máximo de três dias úteis a contar de 02 de janeiro de 2018, levando em conta as goteiras que na última chuva molharam as alas laterais e o piso central da Igreja.
Segundo a Prefeitura, “o não cumprimento da notificação pode sujeitar a empresa à aplicação de multas e outras penalidades previstas em contrato e não serão medidos esforços para a restauração deste patrimônio e não medirá esforços também para preservá-lo. Através da Secretaria Municipal de Cultura e da Secretaria Municipal de Obras, a administração está averiguando as causas do ocorrido para determinar as próximas medidas cabíveis.”
Nossa reportagem também fez contato com a empresa MCR Restaurações e o responsável técnico, engenheiro Miguel Assad, afirmou que irá visitar a obra para dar o seu parecer mas que antes, precisa de um relatório dos profissionais que inspecionaram e fiscalizaram a obra até o seu término.
“-Eu recebi algumas imagens e vídeos, enviadas pelo Secretário de Cultura e até o momento o que eu sei é que aconteceu uma tromba d’água que não havia acontecido ainda e não foi a Igreja que teve problema, mas várias edificações histórias e residências. Até na casa do Secretário de Cultura houve problema, porque foi um volume de água muito acima do previsto,” afirmou o Engenheiro.
Miguel Assad ainda lembrou que, a priori, não há como atribuir os problemas à restauração do telhado e que outros fatores podem ter provocado o problema. “-As imagens podem levar uma pessoa leiga a ter uma visão distorcida dos fatos, mas com o volume da chuva, acima da média, algum condutor pode não ter suportado e ter se deslocado, alguém pode ter subido no telhado para uma manutenção, o vento pode ter deslocado uma telha, um galho daquelas palmeiras imperiais pode ter caído...  mas isso são hipóteses até que eu tenha um parecer assinado pelos profissionais da Prefeitura, que acompanharam a obra,”  Disse.
Chuvas acima da média histórica
Fizemos contato também com o Instituto de Metereologia em Paracatu e segundo o Sr. José Soares, responsável pela base do Instituto na cidade, “a precipitação realmente está acima da média.” “-Nas últimas 48 horas choveu 77 milímetros o que é bem acima da média para esse período, pelo menos de 5 anos pra cá. Muito difícil um volume assim,” afirmou o Metereologista.


Fotos: redes sociais

 
fullscreen

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti