8 out 22h52

Vereadores ameaçam deixar base do governo Condé se não houver mudanças

Glauber César Rodrigues
A última reunião do legislativo paracatuense foi marcada por uma série de “desabafos” e cobranças dos vereadores.
Até aí, tudo normal, rotina da Câmara, a diferença é que parte da bancada governista, aqueles que apoiam de maneira irrestrita o governo municipal elevaram o tom das críticas e se mostraram “insatisfeitos” com os rumos da administração.
O Vereador Paulinho Pereira (PMN), que foi Secretário nos primeiros 4 anos do governo Condé e ainda é lembrado com um dos mais efetivos e bem avaliados, se mostrou um tanto quanto insatisfeito com os “companheiros” do atual governo.”
“-Eu fui secretário durante 4 anos e não estou entendendo o que está acontecendo. Nós somos companheiros, mas paciência já está esgotando. Eu não sei se o Prefeito não está querendo ou se algum secretário não está mais querendo fazer parte do governo. Está na hora do governo dar uma sacudida nesses secretários e colocar eles pra trabalhar porque é incompetência demais desses secretários,” afirmou o Vereador.
“Eles estão igual folha de bananeira, de um lado pro outro, mas não faz nada,” desabafou Paulinho, que é um dos nomes fortes do governo Condé, demonstrando grande insatisfação.
Hernesto da Silva (SD), depois de apresentar fotos de uma série de problemas no Hospital Municipal e na Clínica da Mulher, como piso estragado, banheiro, telhado danificados, relatou outros problemas que segundo ele os profissionais da área de saúde e os pacientes enfrentam.
“-Temos bons profissionais, mas eles não tem a mínima estrutura para atendimento. A ambulância UTI móvel está totalmente desmontada, sem equipamentos, a estrutura física do Hospital Municipal está deixando a desejar, o aparelho de mamografia e de raio x estão danificados, enfim, a gestão está deixando muito a desejar,” acusou o Técnico em Enfermagem que finalizou externando a sua insatisfação com a falta de resposta aos seus pedidos.
“-Sou militante da área e as cobranças continuam. Eu tenho feito cobranças ao governo e assim como a comunidade eu estou sem resposta e paciência tem limite”, advertiu Hernesto.
O Presidente da Casa, Vereador Ragos Oliveira (PT) disse que o “sucateamento do hospital municipal é no mínimo irresponsável” e deu um prazo para que as melhorias aconteçam e ele continue apoiando o governo.
“Nós estamos tentando ajudar, nós estamos tentando dar suporte para as coisas funcionarem e o compromisso do Prefeito com essa casa é que em primeiro de janeiro o hospital estaria sendo entregue a uma entidade reconhecida para a gestão compartilhada,” relatou o presidente da casa.
“-Hoje sou aliado sim, da saúde, da segurança, da educação, mas paciência tem limite, só vou aguardar até janeiro. Paciência tem limite!” Finalizou Ragos.
Sobre uma possível mudança no secretariado do Prefeito Condé, o líder de Governo, Vereador Marcos Oliveira (PSDB), garantiu que mesmo diante da insatisfação dos Vereadores e outros apoiadores, não há possibilidade de mudanças no primeiro escalão. “-O Prefeito falou que não vai mexer em nada, vão ficar os que começaram mesmo,” garantiu.

 

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti