3 ago 14h05

Matutações sobre a denúncia contra Temer

Tácito Coutinho
Assisti à sessão que barrou a denúncia contra o presidente Temer... Nunca imaginei assistir algo tão, tão... não sei como classificar...
Sinceramente, não sei o que pensar. Estamos num país onde os interesses pessoais se sobrepõem aos interesses e às necessidades públicas: saúde, educação e segurança são descartados... O Congresso tornou-se “um mercado de barganhas”, mercado que precisava ter suas bancas derrubadas e ser purificado com “um chicote de cordas” – Jo 2,15.
Fico indignado pela desfaçatez com que justificam o injustificável: "é preciso lembrar que o presidente não negou o encontro ocorrido ou o teor do que foi gravado. E o que veio a público, infelizmente, é sim, no mínimo, impróprio”... Deputado volta “mais tarde” à prisão, pois estava votando... “Indecisos” comprados por “emendas” de última hora... Negociatas nas cadeiras do plenário, transformado em “balcão de negócios”.
Pior do que as denúncias contra o presidente Temer, foi o comportamento do Congresso, uma minoria “bem gorda”, prostituído pelos interesses pessoais e de grupos, interesses que contrariam os interesses populares. Os “políticos” apequenados pela “cegueira” imposta pelo “estomago” ficaram de costas para o povo.
Independente de qualquer coisa, todo cidadão, seja ele “autoridade” ou não, devem estar sujeitos, ou deveriam, à lei. A investigação das denúncias é parte do processo da justiça, que deveria ser igual para todos.
Espero, sinceramente espero, que as urnas respondam... Não basta rezar pelo país, não podemos nos omitir diante da pobreza, da violência, das escolas abandonadas, dos que morrem nas filas dos hospitais... precisamos reagir, formar as consciências, participar do processo de transformações...
Fico com a frase do deputado Ricardo Tripoli: “Não estão ameaçadas a liberdade e a democracia, mas sim a descrença nas instituições e a desesperança na política”...

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti