24 jan 23h28

Atletas reclamam de falta de apoio e críticam gestão do esporte em Paracatu

WebReporter
Representando ciclistas, jogadores de vôlei, handball, basquete, entre outras modalidades citadas durante sua fala, o educador físico Paracatuense Alex Vinícius Souza Santos, esteve na tribuna na Câmara de Paracatu na última reunião ordinária do legislativo para comentar o que ele chamou de “descaso com o esporte paracatuense” e criticar duramente a gestão do esporte por parte da Prefeitura.
Alex demonstrou muita indignação com o repasse de R$ 400.000,00 para o futebol (200 mil para o Paracatu Futebol Clube e 200 mil para a Liga Paracatuense) e o “abandono de outras modalidade que segundo “mesmo sem apoio tem revelado talentos.”
“-Enquanto a Liga de Futebol e o time profissional de futebol recebe R$ 400 mil reais para a realização de suas atividades, a Secretaria não tem R$ 500 reais pra pagar alimentação pra outras equipes que vão jogar fora. Os jogadores de vôlei já tiveram que ir com fome em um kombi pra Goiânia pra jogar lá.” Denunciou Alex que espera receber o apoio dos vereadores para melhorar as condições e o apoio ao esporte na cidade.
O professor Alex Vinicius ainda enumerou uma série de problemas enfrentados pelos atletas amadores e  profissionais atribuindo ao que ele chamou de “despreparo” do Secretário de Esportes Walter José de Souza.
 “-As quadras de esporte em Paracatu viraram lugar de maconheiro, ponto de tráfico de drogas e isso também é mais um reflexo de não termos um gestor à frente da Secretaria de Esportes. O despreparo dele é tão grande que ele vira as costas quando nós queremos falar com ele e manda conversar com diretor ou chefe de divisão. O Secretário a gente só acha ele na Prefeitura, por acaso.”  Reclamou Alex.
Sobre a participação do Município nos JIMI
Alex disse que “os alunos de Paracatu sonham durante todo o ano em representar a sua escola, mas se o município não for inscrito até o mês de fevereiro, os jogos mais uma vez não serão realizados em Paracatu.
 “-Há 4 anos a Prefeitura virou as costas para o esporte Paracatuense, para a juventude e nem o JIMI acontece em Paracatu. O JIMI revela vários atletas profissionais e nós temos vários exemplo aqui, como a Raquel, que hoje mora e joga na Itália, o Fábio que joga na liga B de Vôlei nacional, dentre tantos outros. E Paracatu está desperdiçando essa oportunidade, jogando fora o futuro de muitos jovens.”  Finalizou.
O esportista também comparou investimentos e a realidade de Paracatu com outras cidades de menor porte.“-Outras cidades conseguem ter ginásios municipais e uma infra estrutura invejável como é o caso de Monte Carmelo, uma cidade bem menor que Paracatu, com metade da população de Paracatu. O que será que acontece em Paracatu? ” Indagou Alex.
A fim de dar uma resposta “rápida” ao esportista, o Presidente da Casa, Vereador Ragos Oliveira (PT), de imediato solicitou à Presidente da Comissão de Administração, Serviços Públicos, Vereadora Marli Ribeiro (PSDB), que convoque o Secretário para prestar maiores esclarecimentos à Comissão.
Procurado pela imprensa, o secretário e durante várias entrevistas em programas de Rádio e TV durante o dia, o Secretário de Esportes, Walter Alves de Souza, o Vatinho, se defendeu e disse “que é impossível fazer a divisão entre todos os esportes e que não consegue atender todo mundo” mas que “estará sempre à disposição para atender outros esportistas no que for possível e que eles (os outros desportistas) precisam de se organizar.” Disse Vatinho que também transferiu a responsabilidade para os esportista requerentes.
“-Nós não investimos em certas áreas porque não temos a estrutura e é só eles (os esportistas) criarem associação que a Prefeitura vai mandar pra Câmara e vai colocar no orçamento do ano que vem.” Garantiu o Secretário.

Foto: Tarcisio Gomes
Por: Glauber César

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti