5 ago 2009 02h25

Paracatu comemora a aprovação de mais um Curso de Engenharia na cidade

WebReporter
Portaria número 1000, publicada em 29 de julho de 2009 no Diário Oficial da União (DOU), autoriza a Faculdade FINOM a ministrar o curso de Engenharia de Alimentos, com 100 vagas anuais para o turno noturno.

"A publicação dessa Portaria é motivo de comemoração para toda nossa equipe, pois reflete o esforço de cada um em busca de um objetivo conjunto", destaca a diretora financeira da FINOM, Ananere Resende.

A Faculdade FINOM ainda oferece mais 15 opções de cursos: Análise de Sistemas; Ciências Contábeis; Direito; Engenharia Ambiental; Engenharia de Produção; Engenharia de Telecomunicações; Engenharia Elétrica; Física; Geografia; Gestão de Agronegócios; História; Matemática; Pedagogia; Engenharia Civil; e Agronomia.

O curso

Os dois primeiros anos são de formação básica, com aulas de matemática, química, bioquímica, físico-química e termodinâmica. Depois, o currículo enfatiza as disciplinas mais técnicas ligadas à produção e conservação dos vários tipos de alimentos. Os conteúdos das áreas de economia e administração dão fundamento para o futuro profissional atuar em gerenciamento industrial. O estágio é obrigatório no último ano. O curso tem duração de cinco anos.

O Engenheiro de Alimentos

Esse profissional cuida de todas as etapas do preparo e conservação dos alimentos de origem animal e vegetal. Seleciona a matéria-prima, como leite, carnes, peixes, legumes e frutas. Define a melhor forma de armazenagem, acondicionamento e preservação dos produtos, projetando equipamentos e embalagens. Cria e testa formulações, a fim de determinar o valor nutricional de alimentos industrializados, seu sabor, sua cor e consistência. Define, também, o tipo de conservantes usados na preservação. A indústria alimentícia é, sem dúvida, seu principal campo de atuação. Mas pode trabalhar, ainda, em indústrias fornecedoras de equipamentos, embalagens e aditivos.

O mercado de trabalho

A indústria de alimentos responde atualmente por cerca de 9% do Produto Interno Bruto (PIB). Nos últimos cinco anos, praticamente dobrou o faturamento. Com isso, as perspectivas de trabalho no setor são excelentes. A grande maioria dos profissionais encontra emprego antes mesmo de concluir o curso. Empresas alimentícias e agroindústrias, de todos os portes, abrem as portas para o bacharel nas áreas de controle de qualidade, produção, pesquisa e desenvolvimento, projetos e vendas técnicas. Em supermercados e nas empresas de food service e de fast food, que oferecem alimentos prontos e semiprontos.

Mais informações pelo www.finom.edu.br ou (38) 3311-2000.
fullscreen

Recentes

Mais Vistos

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti