9 mar 2012 15h26

Paracatu poderá ter CEASA. Estudo verificará viabilidade de instalação

WebReporter
Na manhã de ontem (08/03) aconteceu uma reunião entre o prefeito Vasquinho, a Secretaria de Agricultura, os vereadores Wilson Martins e José Maria Coimbra (PSD), diretores do Ceasa Minas e Emater-MG. Na pauta, a possibilidade de instalação de uma central de abastecimento do Ceasa em Paracatu.

Na reunião foram expostos os requisitos necessários para a instalação dos projetos federais, tanto do Ceasa, como do Barracão do Produtor. O secretário de Agricultura, Mauro Brochado e o prefeito Vasquinho informaram aos diretores do Ceasa sobre as peculiaridades de Paracatu, sua estrutura hortifrutigranjeira e a rede de produtores da agricultura familiar.

"Em Paracatu, temos um alto consumo dos produtos hortifrutigranjeiros. Entretanto, mesmo com as cooperativas e associações existentes, os produtores ainda não conseguem vender em todo seu potencial. Precisamos de mais incentivos para que estas famílias tenham cada vez mais estrutura para melhorar seus produtos e aumentar sua renda", observou o prefeito.

A visita do Ceasa foi requerida através de ofício dos vereadores Wilson Martins, José Maria do Paracatuzinho e Romualdo Ulhoa. "Este requerimento do PSD tem como objetivo buscar mecanismos para a instalação de uma unidade do Ceasa para, então, desenvolvermos ainda mais a produção familiar e agregar valor aos produtos", ressaltou Wilson.

Palestra

Na parte da tarde, seguindo na mesma linha, os diretores do Ceasa realizaram uma palestra aos presidentes de associações rurais, sindicato dos trabalhadores rurais, Cooperfan e outras autoridades, para explicar os pré-requisitos para a criação de uma unidade do Ceasa ou do Barracão do Produtor.

"O Ceasa vem para organizar uma estrutura existente, pois se caracteriza pelo apoio logístico, institucionalização, centralização e diversificação dos produtos. Isso não só requer que uma grande quantidade de pequenos produtores (do município e da região) tenham oferta permanente, em quantidade e qualidade, mas também um mercado, uma demanda que absorva essa produção", pontuou Joaquim Alvarenga, chefe de seção de agroqualidade.

Ainda segundo Alvarenga, caso não seja possível a vinda do Ceasa para o município, há outras alternativas que podem incentivar os pequenos produtores. "O Barracão do Produtor, por exemplo, pode ser uma forma simples de fomentar cadeias produtivas, quando bem planejado. Baseado em otimização e associativismo, este projeto diminui os custos possibilitando o desenvolvimento da produção local", frisou.

Recentes

Mais Vistos

© 2015 - PARACATU.NET - Todos Direitos Reservados. by #mndti